Destaques, Notícias

Pandemia de coronavírus: Com eventos proibidos, Apor diversifica formas de arrecadação

publicado em 5 de maio de 2020

Com a proibição da realização de festas, almoços e jantares, além de leilões e outros tipos de eventos que provoquem a aglomeração de pessoas, a Associação dos Pacientes Oncológicos de Rondonópolis (Apor) está diversificando as suas formas de arrecadar fundos financeiros para custear suas atividades filantrópicas. A entidade, que depende da realização de eventos sociais para manter os serviços desenvolvidos em prol de pessoas portadoras de câncer, agora irá intensificar a arrecadação por meio de seu site na internet, por meio das contribuições embutidas nas faturas de energia elétrica e também por meio das lives, transmissões ao vivo feitas via internet por artistas locais.

De acordo com Lílian Martins, assessora de comunicação da Apor, na impossibilidade de realizar os eventos por meio dos quais tradicionalmente a entidade arrecada recursos financeiros para custear suas atividades, a mesma reformulou a parte de doações do seu site, por meio do qual as pessoas poderão fazer uma doação única ou se cadastrar para realizar doações regulares. “As pessoas também poderão doar pela conta de energia, que é um meio que nós iremos reforçar agora. A pessoa se cadastra e faz uma doação, que pode ser a partir de R$ 10 e vem descontado todo mês na conta de energia. Isso pode ser feito pelo próprio site da Apor”, informou.

A outra forma encontrada pela entidade para arrecadar dinheiro enquanto estão em vigor as normas de distanciamento social em decorrência do coronavírus são as lives realizadas por artistas locais, como os sertanejos Paulo Mafra e Thúlio Viola, que já realizaram uma transmissão ao vivo no último final de semana, pedindo a colaboração de seus fãs e doando parte do dinheiro arrecadado para a Apor. “Já temos acertado outra live agendada com a cantora Pacha Ana, que fará uma live para arrecadar recursos para a Apor na semana que vem. Não sabemos quando vamos poder realizar novamente os leilões, os jantares, por conta do coronavírus. Mas as ações da Apor, como as biópsias, as mamografias e outras continuam acontecendo normalmente, pois os tratamentos contra o câncer não podem parar. Então, temos que continuar arrecadando para não parar os nossos trabalhos”, continuou.

Ao todo, em 2019, a Apor realizou 11 mil atendimentos, dos quais mais de 6.800 mamografias, 287 incentivos a cirurgias (valores que a entidade paga para complementar os valores pagos pelo Sistema Único de Saúde – SUS), mais de 1.300 biópsias e outros tipos de atendimentos. A entidade também oferece o auxílio de nutricionistas, psicólogos e fisioterapeutas para as pessoas em tratamento do câncer, sendo que esse trabalho não foi interrompido devido à pandemia do coronavírus.

As doações podem ser feitas pelo endereço eletrônico www.apormt.com.br/doe/ e as pessoas que tiverem dúvidas ou quiserem doar de outra forma podem entrar em contato pelos telefones (66) 99907-4335, 99629-9347 e 99901-7206.

 

FONTE: A Tribuna / www.atribunamt.com.br