História

A Associação dos Pacientes Oncológicos de Rondonópolis (Apor) é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), tem caráter beneficente e assistencial, sem fins lucrativos e sem vínculos político-partidários. Sua fundação aconteceu em 30 de junho de 2009 e seu início efetivo se deu com a inauguração da Casa de Apoio Antônia Maria Leonel, localizada no Parque Universitário, em Rondonópolis (MT). O objetivo com a criação da Casa de Apoio era o de ajudar pacientes com câncer e seus familiares com um local onde pudessem fazer refeições, descansar e pernoitar. Em seguida, também foi adquirido um veículo Kombi que até hoje faz o transporte dos pacientes entre o local de tratamento e a Casa de Apoio.

Os primeiros dirigentes da entidade sabiam que somente a Casa de Apoio ainda era pouco para as pessoas que enfrentavam o tratamento contra o câncer. Através de doações de empresários e moradores de Rondonópolis e região, foi inaugurada a primeira etapa da Ala Oncológica no segundo andar da Santa Casa em 03 de agosto de 2012. Com investimento de R$ 600 mil, a ala tem 1.746,71 m² e passou a funcionar, na primeira etapa, com 12 apartamentos e o total de 35 leitos, equipados com ar-condicionado, televisor, ventilador e bebedouro; um posto de enfermagem; sala de emergência; farmácia; cinco consultórios médicos; sala de fisioterapia; recepção e também a Sala Lúdica.

Mesmo com a estruturação do serviço de oncologia com leitos e outros serviços, ainda era necessário um centro cirúrgico para dar mais segurança a profissionais e pacientes e qualidade no tratamento da doença. E novamente, com significativas doações, foi inaugurado em 21 de março de 2014 o centro cirúrgico com três salas, sendo uma de recuperação pós-cirurgia. Nesta mesma etapa, também foram construídos mais sete apartamentos, com acréscimo de 14 leitos. A partir daí, o segundo andar se tornou exclusivo para o tratamento de pacientes oncológicos. O investimento foi de R$ 1.900.000,00.

Novos avanços

Ao longo de sua história, a Apor também avançou com a prevenção, através de campanhas para exames preventivos do câncer de colo de útero e próstata. As campanhas tiveram início em 2012, abrangendo Rondonópolis, Guiratinga, Tesouro, Alto Garças e Paranatinga. Até 2015, foram realizados 2.326 exames de PSA (próstata), 540 preventivos de colo de útero e 277 biópsias (de próstata, mama, bexiga, boca, faringe, laringe, pele e colo de útero), com investimento total de mais de R$ 57 mil.

Mas a Apor precisava dar novos passos e a diretoria deu início à busca de doações para a construção do Centro de Prevenção e Diagnóstico Precoce do Câncer de Mama, que se tornou realidade em 12 de fevereiro de 2016. Com investimento que já chega a quase um milhão de reais, o chamado Centro de Imagens conta com aparelho de mamografia digital de última geração e ultrassom para exames complementares.

Duas outras conquistas da Apor foram os títulos de Utilidade Pública Municipal, através da Lei Municipal nº 6.407, de 12 de julho de 2010; e de Utilidade Pública Estadual, através da Lei Estadual nº 10.184, de 18 de novembro de 2014. No aspecto burocrático e de possibilidades de receber apoio da esfera pública e privada, a entidade evoluiu muito com a aprovação das leis.

E a história da Apor continua, sempre com a união de forças e doações provenientes de pessoas que acreditam na entidade e na luta contra o câncer. E serão essas doações que poderão possibilitar mais trabalhos de prevenção, humanização no tratamento e apoio a pacientes com câncer e seus familiares.

Missão

Valorizar a vida através da prevenção e diagnóstico precoce, do tratamento humanizado aos pacientes e apoio aos familiares

Visão

Ser referência no Sul de Mato Grosso.

Valores

  • Humanização
  • Honestidade
  • Qualidade
  • Comprometimento
  • Social