Destaques, Notícias

Dez formas de reduzir o risco de câncer

publicado em 21 de novembro de 2012

As más notícias são as seguintes: essa é uma das maiores causas de morte. Para algumas pessoas o destino não é afortunado, pois herdam genes que aumentam o risco de câncer.

As boas notícias são as seguintes: o Dr. John Swartzberg e o Dr. Jeffery Wolf da Universidade da Califórnia defendem que o estilo de vida pode ajudar as pessoas a reduzir pelo menos 65% dos casos de câncer.

1. Consumir álcool moderadamente

Câncer de esófago, boca, garganta e laringe estão ligados ao álcool. Quanto mais bebe maior o risco.

Para as mulheres que sabem que tem mais risco de desenvolver câncer de mama ou que já tiveram câncer de mama o que se aconselha é a abstinência de álcool, ou beber apenas ocasionalmente. Beber moderadamente significa beber uma ou duas bebidas por dia para o homem e uma bebida para a mulher.

2. Testar se arsênico está presente na água

Isto não deveria ser necessário para pessoas da cidade. Mas quem vive em ambiente rural e consome água do poço, altos níveis de arsênico podem estar associados à câncer da bexiga, cólon, rins, fígado, pulmões e pele.

O Arsênico não tem sabor, não tem odor e é encontrado no solo, rochas, água e ar. Filtros de água que são colocados nas torneiras não removem o arsênico. A única solução é água engarrafada.

3.Diminuir exposição a cancerígenos

Pessoas que trabalham em estabelecimentos que permitem que se fume, devem tentar diminuir o risco de câncer de pulmão.

Diretores funerários e aqueles que trabalham em manicura podem estar expostos a formaldeído, aumentando o riso de câncer nasal. Outros que trabalham em impressão podem estar expostos a benzeno, um químico que está relacionado à leucemia e linfoma de Hodgkin.

4. Diminuir exposição solar

Luz ultravioleta originaria das câmaras para bronzear provocam um número estimado de 2 milhões de casos de câncer de pele anualmente.

5. Fazer exercícios

O câncer da próstata, pulmão e útero estão associados à inatividade. O exercício melhora o sistema imunitário e diminui o risco de câncer ao reduzir o crescimento celular.

6. Perder quilo

Estudos sugerem que a obesidade é a causa de 14% de mortes de câncer nos homens e 20% nas mulheres. Estas mortes ocorrem devido a câncer do intestino grosso, esófago, fígado, útero e leucemia.

O porquê que isto acontece não é totalmente compreendido, mas existe evidencias de que pode estar associado à produção de hormonas. Obesidade está ligada a inflamação crônica o que pode provocar o crescimento de câncer.

7. Diminuir a ingestão de alimentos excessivamente cozinhados

Aquecer comida em carvão ou lenha origina químicos como aminas heterocíclicas e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos que acredita-se aumentar o risco de câncer. A maior parte das pessoas associa o risco com churrascos. Mas também é verdade para alimentos fritos em frigideira no fogão.

Estes químicos estão associados com o aumento do risco de patologia maligna do pâncreas, próstata e cólon. Pode baixar o risco se virar frequentemente a carne ou frango no grelhador para evitar que fique chamuscado.

8. Limitar exposição à radiação

Tomografias computadorizadas (TC) emitem radiação equivalente a 500 raios-X aos pulmões. Por isso pergunte sempre ao médico se a TC pode ser substituída por um ultra-som ou ressonância magnética.

9. Não Fumar

Eu digo aos pacientes para consultar o psiquiatra se ainda fumam cigarros, cachimbos, tabaco de mascar ou charutos. Fumar é a causa principal de mortes prematuras ou que poderiam ser evitadas. Lembre-se nunca é tarde para deixar de fumar e impedir o câncer do pulmão e outros tipos de câncer letais.

10. Comer uma dieta nutritiva

O que é uma dieta anti-câncer? As autoridades afirmam repetidamente que é prudente limitar o consumo de carne vermelha, porco e em particular carnes processadas, e aumentar a quantidade de cereais, frutos e vegetais consumidos.

Fonte:  Epoch Times