Destaques, Notícias

Com mais de 25 mil mamografias realizadas, a Apor comemora Outubro Rosa de 2020

publicado em 8 de outubro de 2020

No mês que marca a luta pela prevenção e tratamento de câncer de mama, a Apor é a instituição mais procurada pela população de Rondonópolis e região para tirar dúvidas sobre o assunto.

Não é à toa que a Apor se tornou uma referência. Desde que inaugurou o Centro de Prevenção e Diagnóstico Precoce de Câncer de Mama (Centro de Imagens), em julho de 2016, a Apor já realizou 25.645 mamografias.

Mesmo em um ano tão difícil como o de 2020, cerca de 2.700  pacientes de Rondonópolis e região fizeram exames de mamografias e ultrassons de mama pela Apor. E a realização de todo esse trabalho só é possível graças às doações que chegam para a instituição que tem um custo mensal de cerca de R$ 140 mil.

Para compreender a importância da Apor na luta pela prevenção e tratamento do câncer de mama, é só lembrar o que acontecia antes da construção do Centro de Imagens. As mulheres que precisavam fazer uma mamografia na região esperavam até 4 anos na fila do SUS para serem atendidas. Com o trabalho da Apor, essa fila praticamente zerou.

“Se o encaminhamento da Unidade de Saúde para a Central de Regulação seguir o fluxo normal, entre o pedido feito pelo médico e a realização das mamografias na Apor, as mulheres esperam no máximo 15 dias. Essa agilidade é fundamental na detecção precoce dos tumores, o que aumenta muito a possibilidade de cura”, conta Marleide Narciso, gestora da Apor.

Quem deve fazer o exame anual de mama?

  • Mulheres a partir de 40 anos

O Instituto Nacional de Câncer (Inca), seguindo critérios da Organização Mundial da Saúde, orienta que o exame seja feito por mulheres entre os 50 a 69 anos de idade bienalmente.

Na Apor, os exames podem começar a ser feitos a partir dos 40 anos, sem limite de idade final para realização. Isso por que a Apor segue também as orientações da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) e a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) que indica que mulheres a partir de 40 anos façam o exame anualmente.

  • Mulheres com casos na família

Para mulheres com uma ou mais parentes de primeiro grau (mãe, irmã e/ou filha) que tiveram câncer de mama antes dos 50 anos, o Ministério da Saúde recomenda começar os exames mais cedo.⠀

Nestes casos, a paciente pode realizar o exame 10 anos antes do caso mais precoce entre as parentes que tiveram a doença.  Para ilustrar: se uma mulher foi diagnosticada com câncer de mama aos 45 anos, sua filha deve começar a fazer os exames anualmente aos 35 anos.

  • Mulheres e homens que percebem algo diferente no autoexame

Fez o autoexame e percebeu algo diferente? Procure um médico. Homens também podem ter câncer de mama (1% dos casos). Independente da sua idade, o médico vai dar a orientação sobre o próximo passo a ser dado.

Programação Outubro Rosa na Apor

Por conta das medidas de isolamento necessárias, a equipe da Apor não vai realizar as tradicionais palestras do Outubro Rosa nas empresas parceiras. No lugar delas, serão realizadas lives com especialistas e com pacientes que venceram a doença.

Em outubro, as lives vão acontecer todas às quintas (a partir do dia 08/10), às 19h30, no Instagram da Apor (@apormt). Confira a programação abaixo.

Adquira sua camiseta e ajude a Apor

No valor de R$ 25,00, as camisetas do Outubro Rosa já podem ser adquiridas no Centro de Imagens da Apor (Av. Cuiabá, 1285).

Iniciativa da TV Centro América, as camisetas tem o apoio e patrocínio da Íntegra, Unimed, Master Clean, Fribon, Cerâmica Rondonópolis, Serta e Plano Vida.

Todo valor arrecado com a venda é revertido para o trabalho de prevenção e tratamento do câncer pela Apor.

Papo Rosa – Lives cheias de afeto e conhecimento

Nesse Outubro Rosa, a equipe da Apor vai entrevistar especialistas sobre prevenção e tratamento do câncer de mama e pacientes que passaram por esse desafio. Vem com a gente!

  • Dia 08, às 19h30

Dr. Renato Menegaz

Prevenção e tratamento do câncer do mama:

Como saber qual o momento de procurar um especialista?

 

  • Dia 15, às 19h30

Dr. Fernando José Amorim

Câncer de mama e câncer do colo do útero:

Por que os exames preventivos são tão importantes?

 

  • Dia 20, às 19h30

Dra. Selma Mendonça

Fisioterapia no tratamento do câncer de mama:

Como evitar sequelas pós-cirurgia?

 

  • Dia 27, às 19h30

Adelair Machado

“Como passar pelo câncer de mama transformou a minha vida?”

 

Números Centro de Imagens da Apor:

  • Mamografias em 2020: 2688
  • Mamografias desde 2016: 25.645
  • Ultrassons de mama em 2020: 290
  • Ultrassons de mama desde 2016: 816