Destaques, Notícias

Câncer diagnosticado: conheça as formas de tratamento para a doença

publicado em 6 de fevereiro de 2015

Recebi o diagnóstico de câncer, mas e agora, como será o meu tratamento? Esta é uma dúvida muito comum entre os pacientes. Logo depois de descobrir o tumor é necessário também saber qual será a forma de tratamento utilizada pelo médico. As mais usadas são a cirurgia, quimioterapia e a radioterapia.

Cirurgia
A cirurgia consiste na retirada do tumor ou do órgão afetado. Em muitos casos, essa forma de tratamento é associada as outras duas.

Quimioterapia
A quimioterapia também pode ser definida como utilização de substâncias químicas para poder destruir, inibir, controlar e neutralizar o crescimento das células tumorais. Mas para que o paciente receba esse tipo de tratamento, é preciso considerar uma série de fatores, como a presença de doenças co-existentes, a saúde dele e o tipo de tumor.

A forma e quais medicamentos serão utilizados também dependem da equipe médica, podendo ser uma combinação de vários remédios ou a aplicação deles separadamente.

Radioterapia
A radioterapia é uma das formas de tratamento, na qual se utiliza radiação ionizante – processo de produção química com espécies eletricamente carregadas através da perda ou ganho de elétrons, atuando sobre moléculas neutras e átomos. É usada para destruir, eliminar e impedir que as células de um tumor aumentem. A radiação não é vista pelos pacientes, não causa dor e pode ser associada a quimioterapia e a cirurgia.

O tratamento é iniciado dentro de, no máximo, seis dias úteis a partir do planejamento. O paciente é acompanhado ao longo das sessões através das consultas médicas de revisão e imagens com raios-X do próprio aparelho.

O número de sessões propostas varia de acordo com o tipo de câncer e a gravidade da doença.

A radioterapia possui duas formas, a externa, onde as radiações são emitidas por aparelhos que ficam afastados do paciente, chamada de teleterapia. E a interna, em que o material radioativo é aplicado por aparelhos que ficam em contato com o organismo, conhecida também como braquiterapia.

Fonte: Hospital de Cãncer de Barretos