Destaques, Notícias

Apor viabiliza 16 consultas de pacientes de Alto Garças com o urologista

publicado em 6 de fevereiro de 2020

O senhor Pedro Brazeiro, 66 anos, não perde uma campanha de prevenção. “Chegou lá, eu faço”

O Centro de Imagens da Apor recebeu, nesta quarta (05/02), homens de Alto Garças que vieram se consultar com o urologista Dr. Fernando Borges.

Os pacientes participaram da campanha Novembro Azul em 2019, realizada pela Apor em Alto Garças, que viabilizou a realização 200 PSAs, exames que identificam se há alguma alteração na próstata.

Os 16 homens que vieram da cidade que fica a 150 km de Rondonópolis passaram pelo urologista para verificar se as alterações identificadas em seus exames precisam de acompanhamento. Nos casos em que biópsias serão necessárias, a Apor também vai custear esse exame para os pacientes.

Acolhimento da Apor para os pacientes

Foi a primeira vez que o senhor Alábio, 69 anos, fez o exame de PSA. “Eu tinha medo, mas sei que é importante fazer”

Além do café da manhã, a equipe do Centro de Imagens da Apor providenciou almoço para todos os pacientes que esperavam atendimento. Os Amigos da Apor, os doutores da alegria da associação, também visitaram os homens e, de forma leve e descontraídas, trouxeram informações sobre a importância da prevenção.

A importância dos exames em dia

Durante a espera, os pacientes conversaram sobre como a importância de fazer os exames preventivos deve superar os receios que são comuns aos homens.

Foi a primeira vez que o senhor Alábio Pedro Lemos, de 69 anos, fez o exame. “Eu confesso que tinha preconceito. Mas no dia da campanha, eu estava de folga e disse pra minha mulher que eu ia fazer. Fui lá e fiz. Eu tinha medo, mas sei que é importante fazer”, conta Alábio.

“Tem que cuidar da nossa saúde”, sintetiza o senhor Pedro Xavier, 63 anos.

Já o senhor Pedro da Silva Brazeiro, de 66 anos, diz que não perde uma campanha. “Chegou lá, eu faço. A gente tem que se cuidar”. O senhor José Isaias Ferreira dos Santos, de 70 anos, concorda: “Não pode ter medo. Eu já conheci várias pessoas que morreram porque não quiseram fazer exames de prevenção”.

O senhor Pedro Antunes Xavier, de 63 anos, que já fez o PSA três vezes, sintetiza o que os colegas querem dizer: “Se a gente quer viver, a gente tem que fazer os exames. Tem que cuidar da nossa saúde”.

Câncer de próstata no Brasil

Segundo dados do Ministério da Saúde, o câncer de próstata é a segunda maior causa de morte por câncer em homens no Brasil. São 66,12 casos a cada 100 mil homem. Em 2018, foram 68.220 novos casos.

Senhor José Isaias, 70 anos, aconselha os colegas. “Não pode ter medo”

Quando o PSA deve ser feito?

A partir dos 50 anos, os homens devem fazer os exames preventivos anualmente. Em caso de câncer na família, a recomendação é que o exame comece

a ser feito partir dos 45 anos.

Anualmente, no Novembro Azul, a Apor participa de campanhas para realização dos exames.

Acompanhe os canais de comunicação da Apor, para saber os locais e as datas das coletas.

 

*Textos e fotos Lilian Martins